Notícias
As Emoções

As Emoções

// Matheus Almeida

“O sentimento e a emoção normais são como ramos de rosa para qualquer pessoa. Mas no caso de serem anormais, se convertem em cadeias perpétuas” (WU, WANG e HUANG, 1997).

As emoções são vistas como um dos aspectos mais sutis do corpo, parte integrante do ser. O chinês diz que nossas emoções são carreadas pelo sangue assim como todas as outras substâncias para uma nutrição do corpo. Pode ser algo sublime, caminho de elevação ou algo doloroso, aprisionador.

A Medicina Chinesa traduz dois tipos de “emoção”, a que é instintiva e a que é consciente.

Wǔ Zhī 五志 – emoções que simplesmente são, é a nossa capacidade reativa, instintiva, não há nenhuma ligação com nossa mente racional ou consciente, busca a preservação da vida. Wǔ 五 cinco e Zhī 志 traz a imagem da vida que brota do coração. A exemplo temos uma mãe que tem uma emoção repentina de medo e vai em busca do filho que precisa da sua ajuda. Ela não sabe porque sentiu, e porque foi impulsionada a agir, simplesmente o fez.

Qī Qīng 七情 – sentimento, envolve o conceito da psicologia, algo que entendemos à nível de razão, exceto quando somos tomados por ela. Uma dor da perda de um familiar é entendível, é sentida e compreendida apesar de muitas vezes nos tirar o “fio de prumo”. Qī 七 sete Qīng 情 que traz a imagem de algo puro, que lembra a vida, que depende do coração para se expressar. Esse sentimento é o que podemos controlar, governar.

Governar não significa oprimir, e sim achar o eixo central, a emoção pode ser sentida mas continua estável, como a imagem de um pivo, tem livre movimento, e tudo percebe mas nunca perde seu eixo.

A serenidade é uma forma de agir sem se agitar pelas emoções, mas há a presença do sentimento. Não devemos de maneira alguma buscar a ausência das emoções/sentimento. O retorno para o estado onde as emoções podem ser sentidas dentro da sua própria quietude é a capacidade virtuosa da serenidade (Larré e Rochat de la Vallee, 1997).

Os antigos chineses diziam que a saúde corporal está no movimento e a saúde da mente/emoções está na serenidade.

Cultivemos nossa serenidade.

Bibliografia:

Grand Ricci Numérique: dictionnaire encyclopédique de la langue chinoise. Association Ricci, 2010

WU, R. WANG, H. HUANG, Y. Arte da Guerra de Sun Zi aplicado a la Conservacion de la Salud y el Tratamiento de las Enfermidades. Ed. Nuevo Mundo. Beijing, 1997

LARRE, C. ROCHAT DE LA VALLÉE, E. The Seven Emotions: Psychology and Health in Ancient China. Ed.: Monkey Press, 1996.