Notícias
As Maravilhas do Chá

As Maravilhas do Chá

// Matheus Almeida

Resumo: O chá, depois da água, é a bebida mais consumida mundialmente, assim o uso das folhas e brotos da Camellia sinensis é a planta mais consumida do mundo. Possui uma longa e fascinante história, é amplamente fundida às culturas que o bebem, e como numerosos estudos sugerem nos anos recentes possui notáveis benefícios à saúde.

Camellia sinensis

(Camellia sinensis é uma espécie da família Theaceae, popularmente conhecida como chá. Foi originalmente descrita por Lineu como Thea sinensis, mas este nome caiu em desuso quando se notou que os gêneros Thea e Camellia não apresentavam diferenças significativas entre si – Wikipédia)

As folha e o ramo do Camellia sinensis é considerada uma das sete necessidades da vida na China (em conjunto com fogo, arroz, olho, sal, molho de soja e vinagre). O chá é a bebida mais consumida no mundo quando consideramos outras bebidas como café, chocolate, refrigerante e álcool.

Uma rápida história do Chá

Esta bebida tem sua origem na China e o crédito desta descoberta é dada pelo semi-lendário, estudioso e herbalista Shen Nong (Segundo Imperador Celestial, conhecido como Fazendeiro Divido ou Lavrador Divido) datado no terceiro milênio aC. Shen Nong é considerado o pai da agricultura, tendo inventado o arado e o ancinho e a semeadura dos cinco grãos; e é também considerado pai da Medicina Chinesa e Farmacologia Chinesa. É famoso por ter pessoalmente testado centenas de plantas diferentes, e morrendo por uma overdose tóxica. De acordo com a lenda Shen Nong sempre fervia a água antes de beber a fórmula, e foi quanto as folhas de um arbusto selvagem caiu dentro de um pote com água fervente que ele descobriu as delícias e as virtudes do chá.
Outra história popular descreve que o descobridor do chá foi um monge budista chamado Bodhidharma. Em 7 anos de meditação contínua foi dito que ele caiu em sono. Ele ficou tão irritado com seu lapso que ele cortou suas pálpebras e quando estas caíram no chão um chá indutor do sono nasceu. No entanto Bodhidharma viveu durante o quinto e sexto século e o surgimento do chá data algumas centenas de anos antes.
O mais recente uso do chá na cultura chinesa indica ter iniciado anteriormente a Dinastia Zhou (primeiro milênio aC). No entanto, na Dinastia Tang (618-906 dC), o chá foi amplamente apreciado e se tornado bebida nacional.
O chá se espalhou da China para países como Mongolia, Turquia e Japão, e não antes de 1606 chegou na Europa, Amsterdam. Gradativamente o consumo de chá se espalhou pela Europa pelos 200 anos seguintes sendo muito apreciado na Inglaterra e Rússia. Hoje a Inglaterra lidera o rank no consumo de chá, seguido de Turquia, Rússia, Japão e China.

Chá e Saúde

“Beber uma xícara de chá por dia, irá, na certa, matar de fome o farmacêutico” (Provérbio chinês).
“Se você sentir frio, o chá irá te aquecer. Se sentir calor, irá te refrescar. Se for depressivo, irá te animar. Se for agitado, irá te acalmar” (Wiliam Gladstone).
Na China, no período da Dinastia Han, o chá era consumido por questões de saúde. Era usado para combater sonolência e aumentar a concentração, restaurar a energia, beneficiar a digestão, melhorar a depressão e elevar o espírito.
Na Inglaterra e Europa, por conta da grande popularidade o uso do chá gerou um medo de causar danos à saúde (em verdade o chá em excesso causa fraqueza e melancolia), o entendimento do uso moderado do chá em prol da saúde gradualmente ganhou campo.
Na última década houve um boom na busca de chás para a saúde demonstrando claramente o benefício do uso desta bebida. Um bom exemplo é um estudo de seis anos, com 14 mil idosos (64-85 anos) na província de Shizuoka no Japão. Foi observado que os indivíduos que consumiam mais do que 7 xícaras de chá verde por dia teve 55% de redução de todas as causas de mortalidade e 75% reduziram doenças cardiovasculares comparado aos que bebiam menos do que 1 xícara por dia.
Estudos recentes sugerem que beber chá com regularidade pode reduzir os riscos de doenças na coronária para 1/3, protege o cérebro contra o Alzheimer e outras formas de demência, protege os olhos contra o estresse oxidativo, reduz o efeito carcinogênico do cigarro, reduz a depressão nos idosos, promove ossos, gengivas e dentes saudáveis, reduz o risco de câncer de mama nas mulheres jovens, reduz colesterol, reduz a diabetes tipo 2, reduz o risco de infarto, aumenta a dilatação arterial, reduz o risco de desenvolvimento de câncer de próstata e por ai vai.
Os benefícios extraordinários são derivados de substâncias antioxidantes (catequinas) que os chás contém, além de cafeína, tanino, teanina, teobromina e pequenas quantidades de teofilina.

Escolha seu chá

Manhã: chás energéticos, rico em cafeína e outras substâncias estimulantes: chá-preto, chá-verde, chá-mate, chá de canela.

Depois do almoço: chás digestivos para favorecer a digestão: chá de hortelã-japonesa, chá de boldo-chile, chá de erva-cidreira, chá de maçã, chá de capim santo, chá de gengibre, chá-verde.

Tarde: chás que não deixe fadiga: chá-verde, chá-preto

Depois do jantar: chás que ajude na digestão e que relaxe: chá de camomila, chá de erva-cidreira, chá de capim santo, chá de hortelã-japonesa, chá de erva-doce.

Atenção: da mesma forma que uma dose de chá moderado pode ajudar, a excessiva pode agredir o organismo. Recomendo alternar os chás.

A dosagem usada é de 5g (uma colher de sopa) para 100ml (uma xícara) de água. Deixar por infusão entre 10-15 minutos.

Adoçante Natural de Chás

Estévia (Stevia rebaudiana)
Prepara-se colocando as folhas em partes iguais à planta com a qual vai se preparar o chá. Este é um adoçante natural, não calórico e o mais apropriado para pessoas com diabetes.

 

Bibliografia:

DEADMAN, P. In Praise of Tea – Journal of Chinese Medicine, number 97, October 2011

SOARES, CA. A Cura que vem dos Chás. 2 ed. Editora Vozes. Petrópolis, 2007